by mg studio

JULIANA GUEIROS

Área do Cliente

EU

Eu saí fotografando por ai um dia. Faz tempo isso e foi assim meio que do nada que surgiu a paixão. Eu ainda era garota quando sonhei com a minha primeira máquina e ensaiei os primeiros shots. Ver a vida e a cena por detrás daquele visor sempre me causou encanto. Existe um espaço de tempo minúsculo em que me vejo ali, debruçada sobre um quadro, e dentro do qual eu tenho que decidir como eu quero ver aquele registro para o resto da minha vida. Cada foto é uma memória, um registro, um meio pelo qual eu consolido uma cena da minha vida, das pessoas que amo, de gente que não conheço, da silhueta do meu Rio de Janeiro, de cidades que visito, da minha prole, dos meus bichos. Fotografar é para mim muito mais do que uma profissão.

A fotografia é uma necessidade, um querer grande, uma vontade que nunca passa. Meu dedo não cansa; meu olho não capitula; meu cérebro não para. Faço com amor, com determinação, com zelo. Cada foto que faço é um quadro que pinto com minhas lentes, uma poesia que escrevo com minha percepção, uma música que componho. Aquela cena solta do cotidiano que se desmontaria num átimo ganha vida eterna no meu negativo ou no meu chip. Dali por diante, ela vira minha e pode se tornar nossa, se passar pelas minhas portas e ganhar o mundo. Fotografia não é hobby, não é profissão, não é passa tempo. É um sacerdócio que eu exerço todos os dias e que agrega cor às coisas que dão sentido à minha vida. Estou fotografando por ai, sempre.